Instagram Shopping: Saiba mais sobre recurso que facilita a venda através da rede social

O Instagram está sempre em busca de inovar para melhor atender os usuários. Como forma de aumentar o poder de venda da plataforma ele conta com o Instagram Shopping, uma funcionalidade que transforma seu perfil em uma máquina de vendas. De acordo com a própria rede social, antes dessa novidade a maioria das compras levavam um dia ou mais para serem finalizadas. Apenas 21% das compras eram concluídas no mesmo dia. A ideia agora é que os usuários estejam mais próximos dos produtos e que o tempo de compra diminua.

O que é Instagram Shopping?

Essa funcionalidade foi testada primeiramente por empresas americanas e recentemente chegou para as contas brasileiras, onde as publicações possuem links diretos para produtos em seu site. Para as marcas que estão com a função liberada, ela funciona da seguinte maneira:

  1. Cada publicação tem um ícone ‘Toque para ver’ no canto inferior esquerdo das fotos;
  2. Ao ser tocado, uma marcação aparece nos produtos da publicação;
  3. Quando a marcação é selecionada, uma nova aba é exibida;
  4. Nessa aba é possível ver informações sobre o produto, sem precisar sair do aplicativo;
  5. Se o consumidor tocar no link ‘Comprar’, ele será direcionado à página do produto no site da empresa.

Requisitos para uso

Para ser utilizada a conta precisa atender alguns requisitos, além de passar por uma análise realizada pela rede social. Normalmente o processo leva alguns dias, e se tudo estiver dentro das normas exigidas, o Instagram Shopping é aprovado. Confira:

  1. A conta no Instagram deve ser um perfil comercial;
  2. É preciso ter um e-commerce, pois a plataforma não processa as compras, ela direciona o comprador para o site em que os produtos são vendidos;
  3. O negócio precisa vender produtos físicos que estejam de acordo com as políticas comerciais do Instagram;
  4. O empreendimento deve estar localizado em um dos seguintes paises: Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Canadá, França, Alemanha, Itália ou na Espanha;
  5. O perfil comercial deve estar conectado a um catálogo do Facebook. Os produtos devem estar cadastrados para serem utilizados pela ferramenta. Ele pode ser criado no Gerenciador de Negócios ou na página da empresa no Facebook.

Benefícios

Muitos perguntam quais benefícios a empresa vai ter com essa mudança. Se o objetivo é vender pelo Instagram, o cliente estará muito mais próximo do produto, o que leva a possibilidade de efetuar a compra com mais facilidade. Não vai acontecer da pessoa gostar de um produto e não conseguir comprar por não ter encontrado no site da empresa, ou ainta ter que acessar o link pela bio. Com o Instagram Shopping a compra fica mais fácil e gera um aumento significativo na taxa de conversão dos seus clientes provenientes do Instagram. Afinal, para quem compra pela internet, tempo é um fator muito importante.

F8 2019: Confira as novidades divulgadas durante principal Conferência do Facebook

Durante a conferência F8 realizada na última terça-feira (30), Mark Zuckerberg apresentou várias mudanças que serão feitas nas redes sociais da empresa. O Facebook mostrou que irá passar por uma transformação completa. Com um novo redesign programado, a plataforma vai passar por uma modificação, a maior de todos os seus quinze anos. Pela primeira vez, irá abandonar a barra de menus azul, trocando-a por um novo modelo na cor branca.

Outro ponto abordado por Zuckerberg, foi a preocupação da empresa em relação a privacidade dos usuários e os princípios condutores da rede social para o futuro:

  • Interações privadas;
  • Reduzir o tempo de permanência das pessoas dentro do app;
  • Encriptação de dados;
  • Segurança da privacidade dos usuários;
  • Segurança dos servidores onde os dados estão armazenados;
  • Interoperabilidade

O foco é transformar o Facebook em uma plataforma social, garantindo a privacidade de seus dados, os usuários vão poder se sentir livres para compartilhar os momentos da sua vida na rede social. O CEO ainda garantiu que a empresa não irá instalar servidores de armazanamento desses dados em países onde as legislações permitem o acesso por parte dos órgãos do governo.

A mudança do aplicativo para dispositivos móveis do Facebook já começou e a previsão é que até o fim da semana todos os aparelhos já terão acesso ao novo design. A versão para desktop será disponibilizada aos usuários daqui alguns meses.

Facebook Grupos

Outro elemento de destaque no novo design, o Facebook Grupos vai receber uma atenção ainda maior. Com uma posição de destaque no menu da rede social, será possível postar em qualquer grupo, direto da página inicial, do mesmo modo quando se posta uma atualização de status.

O principal objetivo é fazer com que o Facebook deixe de ser uma rede social onde você fica sabendo das últimas notícias, para um lugar onde você possa se conectar a pessoas com interesses parecidos com o seu.

Facebook Dating

É namoro ou amizade? A empresa anunciou a chegada do App de namoro Facebook Dating no Brasil, um concorrente do Tinder e Happn. Durante o evento foi apresentado também a função ‘crush secreto’, para aqueles casos onde você não tem certeza se seu amigo ou amiga está afim de você.

Marketplace

O aplicativo que facilita a venda direta de produtos na rede social, também receberá novas funções. O Marketplace irá receber uma atualização que permitirá efetuar pagamentos e rastrear encomendas sem a necessidade de utilizar outros aplicativos.

 Integração com WhatsApp

 O Facebook anunciou também que haverá a integração entre os apps Messenger, WhatsApp e Instagram nos próximos meses, nela será possível se comunicar com amigos nas outras redes sociais. Ele também vai ganhar uma versão desktop, o que trará um recurso de chamadas em vídeo para a plataforma.

Mais novidades no WhatsApp

As novidades para o WhatsApp estão voltadas para uma vertente mais comercial, com catálogo para que seja possível anunciar e expor produtos no WhatsApp Business, e a liberação de pagamento e envio de dinheiro dentro do próprio aplicativo.

De acordo com Zuckerberg, a intenção da empresa agora é estreitar experiências entre as comunidades. Para ele um dos desafios vencidos é o de poder conectar pessoas do mundo todo. O próximo passo é tornar essa vivência em algo ainda mais verdadeiro.

E aí, o que achou das mudanças realizadas nos aplicativos gerenciados pelo Facebook? Você acha que eles serão benéficos no seu uso diário? Diz pra nós aqui nos comentários.

Novas Funcionalidades do App propaganda no whatsapp

Se prepare: propagandas vão chegar ao WhatsApp em breve

Pela primeira vez, WhatsApp vai se rentabilizar com anúncios nos status

Que o WhatsApp é a maior plataforma de troca de mensagens no Brasil e em vários outros países do mundo, isso todo mundo já sabe. O que talvez pouca gente saiba é que mesmo contando com cerca de 1,5 bilhão de usuários no mundo todo, a empresa ainda não tinha encontrado uma forma de fazer dinheiro com isso. Essa busca, porém, parece ter acabado de acabar: a partir de hoje haverá anúncios no WhatsApp.

Leia também: WhatsApp vai mostrar origem das mensagens recebidas para combater fake news

O problema para a rentabilização do WhatsApp era justamente o seu serviço prestado. Apesar de ser muito utilizado, a troca de mensagens entre pessoas é algo privado, particular e delicado. Ganhar dinheiro, ainda que seja indiretamente, coletando dados e vendendo anúncios no WhatsApp , portanto, parecia algo impensável para a companhia que, pelo menos oficialmente, nunca admitiu fazer isso.

Pelo contrário. Todo usuário do WhatsApp no Brasil deve se lembrar de pelo menos uma ou duas opotunidades em que a plataforma saiu do ar por decisão judicial após se negar a revelar o conteúdo de conversas particulares entre seus usuários, mesmo que a justiça entedesse que as informações ali contidas pudessem contribuir para uma investigação.

A polêmica é tamanha quando se trata de privacidade dos usuários que os acontecimentos recentes fizeram, inclusive, com que a empresa passasse a reforçar a criptografia e, portanto, a segurança da troca de mensagens dentro do aplicativo. Algo que sempre é relembrado aos seus milhões (ou bilhões) de usuários sempre que eles começam uma conversa nova.

Tudo isso fez com que o WhatsApp sempre fosse considerado um produto de grande potencial por conta da sua grande cartela de usuários e de dados, mas incapaz de conseguir se rentabilizar e viabilizar financeiramente a longo prazo.

É bem verdade que isso não impediu que o Facebook, uma outra gigante do setor de tecnologia, comprasse a companhia de seus fundadores por US$ 22 bilhões, mas de qualquer forma, os problemas de rentabilização do WhatsApp podem estar perto de acabar.

Os usuários, no entanto, não precisam se preocupar (tanto). Isso porque a empresa encontrou na venda de anúncios no WhatsApp Status, uma forma de lucrar sem ser (tão) invasivo aos usuários . A ideia é exatamente a mesma do que já acontece no Instagram Stories quando as fotos ou vídeos curtos e efêmeros dos contatos de um usuário são intercalados com anúncios de marcas que pagaram para estar ali.

A revelação feita inicialmente pelo  The Wall Street Journal  ainda dá conta de que essa relativamente nova funcionalidade do WhatsApp ainda não caiu de vez nas graças dos usuários (sobretudo no Brasil), mas já conta com 450 milhões de usuários diários. Apenas uma fração do total de usuários do WhatsApp “normal”, mas ainda 50 milhões além do que o Instagram tem neste mesmo tipo de recurso.

Além disso, o WhatsApp também utilizará a plataforma Business (a única modalidade do WhatsApp que já cobra um valor dos seus usuários) para permitir que essas empresas entrem em contato com possíveis clientes.

O valor cobrado pelo aplicativo ficará entre US$ 0,005 (meio centavo de dólar) e US$ 0,09 (nove centavos de dólar) por cada mensagem enviada para cada pessoa. Valores próximos dos que já são cobrados nos anúncios do Facebook, empresa dona do serviço de mensagens.

Facebook Watch: Com plataforma de vídeos, rede social adquire direito para transmitir jogos da Libertadores e Liga dos Campeões.

 

Das 155 partidas previstas para a edição da Libertadores em 2019, a rede social tem o direito sobre 46

O Facebook vive um novo ciclo, que tem tudo para crescer ainda mais, com a aposta na plataforma de vídeos do aplicativo. Após vencer uma licitação da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), a rede social adquiriu o direito de Transmissão de alguns jogos nas edições de 2019 à 2022, da Copa Libertadores para a América do Sul. O Facebook ainda tem os direitos para fazer a transmissão da Liga dos Campeões no Brasil.

 Copa Libertadores no Watch

A transmissão vale para os jogos realizados na quinta-feira, por meio do “Facebook Watch”, plataforma de vídeos da rede social. Das 155 partidas previstas para a edição de 2019, a rede social tem o direito sobre 46. O acordo oferece exclusividade para 27 partidas que serão transmitidas para os dez países membros da Conmebol, incluindo o Brasil. Os 19 jogos restantes passarão apenas nos países de língua espanhola.

No jogo pela Copa Libertadores da última quinta-feira (11) entre Flamengo e San José (Bolívia), foi a primeira vez que o Rubro-Negro teve a vitória transmitida com exclusividade no Facebook. Com o placar de 6 a 1, a partida ultrapassou de 1 milhão de espectadores, recorde da plataforma no Brasil.

Facebook Watch

Disponível para usuários brasileiros desde outubro do ano passado, o Facebook Watch é uma plataforma de vídeos integrada ao aplicativo da rede social no celular. Ela reúne o conteúdo publicado pelas páginas que você segue.

Uma plataforma exclusivamente dedicada ao audiovisual, ela permite que os usuários assistam a programas originais e completos, enquanto interagem na rede social. O Watch está disponível para dispositivos móveis, desktop e no aplicativo para TV do Facebook.

O USO DE DRONES ESTÁ BEM PRÓXIMO

Os drones ainda não vão entregar aquele lanche na sua casa, mas a ideia já está sendo estudada por indústrias para que as aeronaves não tripuladas possam fazer entregas. O uso dos drones em áreas urbanas ainda é muito restrito, por conta da quantidade de grandes prédios.

No Brasil as indústrias já tem autorização de usar drones como uma forma de otimizar a logística, transportando peças por galpões e evitando que máquinas fiquem paradas de forma desnecessária.

Já existem rumores de que a partir do ano que vem os drones poderão ter autorizações para serem usados em instituições privadas. A agilidade é umas das maiores vantagens desse meio, que poderá fazer a entrega muito mais rápida que uma moto, por exemplo.

A empresa americana Zipline que atua na África, transporta insumos médicos em locais que são praticamente impossíveis de chegar veículos. Desde 2016, já realizaram mais de 16 mil entregas. Segundo a empresa, o tempo médio é de 30 minutos, se o serviço fosse realizado por um caminhão levaria cerca de 5 horas.

No Brasil a empresa de medicamentos SMX já fez 30 entregas usando drones no interior de São Paulo. Especialistas acreditam que em pouco tempo, diversos outros produtos poderão ser entregues via drones, facilitando para empresas e consumidores.

Fonte: G1

Facebook pretende integrar mensagens entre WhatsApp, Instagram e Messenger

O Facebook quer integrar as mensagens enviadas entre as suas plataformas, tornando possível que os usuários usem aplicativos diferentes para conversar. O jornal The New York Times foi quem divulgou as informações desse novo projeto.

A ideia da integração entre WhatsApp, Instagram e Facebook, veio do diretor-executivo do Facebook Mark Zuckerberg. Está previsto que a mudança aconteça entre final de 2019 e início de 2020.

Todos os aplicativos vão continuar funcionando separadamente, apenas o bate-papo que será integrado entre as redes. Será possível enviar do WhatsApp uma mensagem direta pra alguém do facebook por exemplo.

Fonte: TecMundo

CHINA APOSTA EM CELULAR COM TELA DOBRÁVEL

O tempo dos celulares que dobram, mais conhecidos como celulares de flip já passou. Depois que a tecnologia apresentou as telas sensíveis ao toque, os aparelhos antigos foram deixados de lado. Mas será que eles podem voltar de uma maneira mais moderna?

Na maior feira de tecnologia do mundo, a CES, uma empresa chinesa conhecida por Royole apresentou um celular dobrável: o FlexPai. O aparelho tem a tela dobrável em até 180 graus e a sua tela é de 7,8 polegadas. Na verdade, são três telas: primária, secundária e borda.

Além de versátil, o aparelho tem uma tela 5 vezes mais fina e 10 vezes mais leve do que outros celulares. O maior objetivo da fabricante é acabar com as telas que quebram e oferecer um celular que resolve o problema de portabilidade e tela grande.

O FlexPai está em pré-venda nos Estados Unidos. É oferecido com 128 GB de memória, por US$ 1.318, ou 256 GB, por US$ 1.469.

Fonte: G1

TVs podem ser controladas por ondas cerebrais em projeto da Samsung

Já imaginou poder trocar de canal usando apenas o pensamento? Esse é um projeto desenvolvido pela Samsung da Suíça. Eles criaram um software que tem como objetivo facilitar a vida de pessoas com deficiências físicas, para que consigam navegar pela TV.

O software foi desenvolvido em parceria com o Centro de Neuropróteses da Escola Politécnica Federal de Lausana, na Suíça. Através das ondas cerebrais, é possível controlar recursos como canal e ajuste de volume. O sistema é para as TV’s Smart da Samsung.

Para que os comandos sejam emitidos, o software precisa ser calibrado para que entenda o usuário, por isso é necessário o uso de um capacete com 64 sensores e um rastreador ocular que é conectado à TV.

Atualmente, a Samsung trabalha em tecnologias que usam ondas cerebrais para fins de acessibilidade, esse protótipo atual levou 3 meses para ser desenvolvido. A empresa coreana planeja, em breve,  começar a fazer testes em hospitais da Suíça.

Fonte: Daniel Junqueira/Olhar Digital

Google Maps anuncia chat para conversar com estabelecimentos durante a rota

A Google anunciou recentemente uma nova função no Google Maps. A partir de agora o serviço de pesquisa e visualização de mapas, oferece um chat para facilitar a vida dos usuários. A nova função vai possibilitar conversas com diferentes estabelecimentos comerciais.

É muito parecido com um serviço de atendimento ao consumidor, mas direto pelo Google Maps. Ali é possível tirar dúvidas sobre horários de funcionamento, preços de produtos, entre outros.

Os estabelecimentos que quiserem fazer parte da nova função, precisarão ter um Business Profile no Google para conseguir falar com os seus clientes através do chat.

Segundo a Google, esse novo recurso está sendo liberado para vários países. O chat deve aparecer no menu de opções lateral do Google Maps.