Propriedade Intelectual- Copa do Mundo 2018: A FIFA está de olho em você

Mais uma copa iniciando e com ela toda a expectativa e vibração do esporte mais popular do mundo. Além de movimentar o mundo da bola, a copa do mundo movimenta muuuuito dinheiro. Estima-se que a copa 2018 irá movimentar somente em patrocínio mais de 6 bilhões de dólares…..em números brutos, supera todas as ligas esportivas do mundo, inclusive o automobilismo e as poderosas ligas de basquete, beisebol e futebol dos Estados Unidos.

Durante a época dos jogos, é muito comum que comerciantes e empresas associem sua marca à Copa do Mundo na intenção de conquistar novos públicos e gerar mais receita. Mas, para não acabar saindo no prejuízo, é preciso se atentar às regras de direitos autorais e marketing impostas pela FIFA (Federação Internacional de Futebol).

Portanto, você que é empresário ou gerencia um negócio, saiba o que pode ou não fazer quando o assunto é Copa do Mundo.

A cada edição, a FIFA, corporação detentora do evento esportivo, registra uma série de palavras, frases, imagens, representações e marcas que não podem ser usadas por empresas não parceiras da Copa. Grandes nomes como Coca-Cola, Nike, Visa e Itaú, por exemplo, podem explorar a imagem da Copa do Mundo 2018, pois são patrocinadores oficiais do evento.

Termos: Alguns dos vocabulários registrados pela FIFA e liberados apenas aos patrocinadores são: Copa do Mundo, Copa 2018, Copa do Mundo da Fifa Rússia 2018, Fifa, Rússia 2018.

Imagens: Já dentre as imagens e designs de uso exclusivo estão: o troféu, o mascote, o pôster oficial, o emblema oficial da Copa, a tabela de jogos e a identidade visual.

Quando utilizados por empresas não parceiras para fins publicitários e geração de lucro, a FIFA pode abrir um processo por violação de direitos autorais.

Marketing de emboscada: Fazer promoções vinculadas à Copa do Mundo é caracterizado marketing de emboscada a partir do momento em que marcas não parceiras fazem uso de um grande evento visando benefício próprio. O termo pode ser traduzido portanto como pegar carona (de forma irregular) no sucesso de um acontecimento.

Produtos: Outra regra de licenciamento e direitos autorais que abrange o evento é a falsificação de produtos. Desenvolver e comercializar artigos associadas à Copa do Mundo são atividades permitidas apenas aos patrocinadores. Portanto, vender qualquer tipo de produto que estampe as marcas do evento é considerada uma prática ilegal.

Redes Sociais: Para redes sociais,  a simples postagem de imagens relacionadas à copa já é passível de punição. O próprio Facebook esta penalizando empresas que utilizam desses símbolos em suas postagens, dessa forma, posts impulsionados que utilizarem as imagens da copa, serão reprovados.

Uma alternativa interessante é fazer o uso das hashtags (#), porém sempre com um posicionamento informativo, pois quando utilizada com objetivo comercial ou publicitário, o uso da hashtag é passível de punição.

Por isso, você empresário ou comerciante, que pretende alavancar as vendas em época de Copa do Mundo, deve ficar atento às leis de uso de imagem e licenciamento, uma vez que, infringir os direitos autorais, ainda mais de uma gigante como a FIFA, pode resultar em muita dor de cabeça, despesas extras e perda de receita.